#44 Herois invisíveis e em extinção
#43 Copa do Mundo das injustiças
#45 Colômbia: esperança de justiça para todes
Convidadxs

Para promover políticas públicas que garantem direitos à toda população, é preciso investir na administração tributária, que é o órgão que arrecada os recursos para financiar a realização de políticas.

O episódio #44 do É da Sua Conta analisa a destruição das administrações tributárias no Brasil, Europa e Estados Unidos, ressalta a importância de investir nesse órgão fundamental para a realização de políticas, bem como na necessidade de contratação e valorização de herois e heroínas invisíveis e que, neste momento, estão em extinção: auditores fiscais.

No É da sua conta #44:

  • O desmantelamento da Receita Federal no Brasil, com falta de investimento em tecnologias,  cinco mil auditores fiscais a menos, se comparado com 2009, e portanto sobrecarga para os servidores que seguem neste órgão.
  • Falta de fiscalização e menos serviços à população como consequência direta do desmonte da Receita Federal.
  • A desigualdade social como consequência do desmantelamento das administrações tributárias: classe média e pobres contribuem com mais impostos e grandes empresas e super ricos escapam da tributação.
  • A ideologia por trás do desmonte das administrações tributárias: neoliberalismo e austeridade fiscal.
  • A importância de auditores fiscais e administrações tributárias fortalecidas para uma sociedade mais justa e para uma economia forte que inclua todas as pessoas.

“O que é mais urgente na receita federal é tampar certos ralos de dinheiro público; a receita federal precisa se equipar de pessoas, auditores fiscais motivados com o trabalho. ”
~ Isac Falcão, Sindifisco Nacional

“Devemos comemorar os cobradores de impostos. Muitos deles são heróis. Em alguns países, eles são mortos por tentarem cobrar impostos de pessoas poderosas.”
~ Nick Shaxson, Tax Justice Network

“A quantidade de operações que visam elidir as pessoas do pagamento de tributos se torna sempre cada vez mais sofisticada, com cada vez mais estruturas que dão suporte às empresas pra fugirem da tributação.  Nesse cenário em que a gente vê investimentos em bancas de profissionais assessorando grandes grupos internacionais favorecendo o planejamento tributário, a Receita Federal do Brasil, vem sendo sucateada.”
~ Patricia Gomes, auditora fiscal

“Administradores tributários servem para corrigir injustiças sociais profundas, para conseguir recolher o dinheiro de grandes bilionários, grandes empresas, grandes criminosos que escondem dinheiro. ”
~ Gabriel Casnati, Internacional do Serviço Público

“A falta de investimento na receita federal é lastimável, principalmente porque afeta a questão da fiscalização. O sistema tem que estar atualizado pra cada vez mais atender a população. Na medida em que há sucateamento da tecnologia integrada, que os sistemas não são atualizados e que não tem investimento isso tudo vai repercutir na vida e no cotidiano das pessoas.”
~ Telma Dantas, Fenadados

 

Participantes:

Gabriel Casnati, coordenador de justiça fiscal para a América Latina da Internacional do Serviço Público

Isac Falcão, auditor fiscal, presidente do Sindifisco Nacional

Nick Shaxson, jornalista da Tax Justice Network

Patrícia Gomes, auditora fiscal, presidenta do Sindifisco Ceará (2019-2021)

Telma Dantas, dirigente sindical da Federação Nacional dos Empregados em Empresas e Órgãos Públicos e  Privados de Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares (Fenadados)

Saiba Mais:

Episódios relacionados:

Transcrição #44 – É da Sua Conta

É da sua conta é o podcast mensal em português da Tax Justice Network. Coordenação: Naomi Fowler. Produção e apresentação: Daniela Stefano e Grazielle David. Agradecimentos: BandTV e Jack Mochila. Download gratuito. Reprodução livre para rádios.

Mais episódios
mai. 30
2024
É Da Sua Conta
#61 Passos históricos para convenção tributária equitativa
Pela primeira vez na história, os 193 estados das Nações Unidas se sentaram na mesma mesa, com igual poder de voto, pra discutir as regras de funcionamento da convenção marco de tributaçãoa internacional. A iniciativa é considerada a chance que as populações do mundo têm para que os recursos para as políticas públicas tão necessárias cheguem aos orçamentos dos Estados ao invés de serem desviados à paraísos fiscais por uns poucos bilionários e grandes corporações
Ver informações do episódio
abr. 25
2024
É Da Sua Conta
#60 Imposto mínimo global aos super ricos: como?
As propostas do EU Tax Observatory, das organizações que lutam por justiça fiscal e as expectativas do governo brasileiro na presidência do G-20 sobre o imposto mínimo global aos super ricos estão no episódio #60 do É da Sua Conta.
Ver informações do episódio
mar. 28
2024
É Da Sua Conta
#59 Primeiro justiça fiscal, depois flores!
Nós mulheres somos triplamente penalizadas: jornadas múltiplas de trabalho, recebemos menores remunerações e pagamos mais impostos dos que os homens, proporcionalmente. E é por isso que neste mês em que se comemora o Dia Internacional das Mulheres, o episódio #59 do É da Sua Conta tem como tema a Justiça Fiscal como instrumento para acabar com a desigualdade de renda e riqueza entre homens e mulheres.
Ver informações do episódio
fev. 29
2024
É Da Sua Conta
#58 Mudanças tributárias nas nossas mãos
O fim do sigilo sobre privilégios fiscais de grandes corporações no México, a revogação de um imposto injusto sobre os combustíveis na França, uma administração tributária mais transparente na Guatemala. Em comum está o fato destas medidas ocorrerem após ações bem sucedidas de pessoas, movimentos populares e organizações da sociedade civil.Estas e outras histórias de justiça fiscal nas mãos das pessoas então no livro Taxing Journey, How Civic Actors Influence Tax Policy (Jornada Tributária, como atores da sociedade civil influenciam a política tributária), organizado por Paolo de Renzio. No episódio #58 do É da Sua Conta, Paolo comenta os cinco elementos observados por ele nestas ações e que foram estratégicos para atingir o sucesso.
Ver informações do episódio
jan. 25
2024
É Da Sua Conta
#57 Monopólio = fábrica de desigualdades
Monopólios são muito mais poderosos do que definem os dicionários. Para além do domínio econômico, possuem forte influência nas decisões políticas nacionais e internacionais, ampliam as desigualdades trabalhistas, sociais e até mesmo o grau de insegurança nas ruas. Também tornam impossível a subsistências das pequenas empresas.São os monopólios que tomam as decisões sobre os alimentos que comemos, os remédios e agrotóxicos que ingerimos, a distribuição, uso e venda de nossos dados pessoais e das informações que recebemos, falsas ou verdadeiras. Por que os monopólios são tão prejudiciais para a sociedade e como conter o poder abusivo destas gigantes corporações?
Ver informações do episódio
dez. 21
2023
É Da Sua Conta
#56 Escola de heróis tributários
Esse é o tema do episódio #56 do É da Sua Conta, especial de fim de ano e em homenagem a auditores e auditoras fiscais das administrações tributárias do Brasil e dos países africanos lusófonos.
Ver informações do episódio