#38 Registro global de ativos pode acabar com sigilo financeiro
#37 EUA: maiores facilitadores de corrupção global
#39 Regras de tributação global devem ser decididas na ONU
Convidadxs

De um lado 33 milhões de brasileiros passando fome. Do outro, pelo menos 558 bilhões de dólares de brasileiros no exterior. De um lado, a população de rua aumenta. Do outro, super ricos com medo da violência. Mas “a violência só existe porque o sigilo financeiro existe antes”, afirma Márcio Calvet Neves, do Instituto de Justiça Fiscal no episódio #38 do É da Sua Conta, que traz a possibilidade de solução para estes problemas: o registro global de ativos.

Se ativos financeiros, e também outras formas de acumular riqueza, como joias, obras de arte, pianos e relógios caros, criptomoedas, obras de arte virtual, patentes e softwares de empresas fizerem parte de um registro global, em que todas as pessoas “de carne e osso” estejam ali identificadas, seria possível saber quanto de riqueza existe, quem são seus proprietários e, consequentemente, criar um imposto sobre esses bens, para que assim aqueles que possuem mais, contribuam com mais.  A boa notícia é que um registro global de ativos é viável e possível. Saiba como nesta edição do É da Sua Conta.

Você ouve no É da sua conta #38:

  • A relação entre desigualdades e sigilo financeiro.
  • Como funciona o mercado de obras de artes virtuais.
  • Como ampliar registros de bens já existentes para incluir ativos financeiros.
  • Como saber quem são donos de criptomoedas, obras de arte e ouro.
  • A implementação de um registro global de ativos, do nacional para o regional e do regional para o global.
  • O que precisa ser feito para identificar beneficiários finais.
  • Os resultados do registro global de ativos: melhor arrecadação tributária e distribuição de riquezas.

“A tecnologia das criptomoedas dos block chains, dos NFTs ainda é muito jovem e como ela mexe diretamente com dinheiro, atraiu muita especulação desenfreada.” (Luciano de Maria, programador e entusiasta de criptomoedas)

“Ao se determinar de quem é a riqueza, os países que teriam acesso a esse registro global de ativos teriam instrumentos para fazer uma política fiscal mais eficiente, pra reduzir a desigualdade social e tributar quem realmente tem capacidade contributiva para pagar o tributo onde este deve ser pago.” ( Márcio Calvet Neves, Instituto de Justiça Fiscal)

“Se possuir algumas barras de ouro, um quadro caro, um apartamento, uma conta bancária, um piano muito caro, uma carteira de ações,  tudo seria registado no registo global de bens; e seria acessível, no mínimo, às suas autoridades fiscais e policiais para ter a certeza de que a pessoa paga seus impostos.” (Nick Shaxson, Tax Justice Network)

“É muito positivo usar intermediários pra reportar e implementar esses marcos de devida diligência,  identificar por exemplo se a carteira está no nome de uma empresa, que seja necessário registrar também o proprietário final dessa empresa.” (Florencia Lorenzo, Tax Justice Network)

“Há um processo: ao construir um banco de dados sobre o que já existe e expandir gradativamente, conectando os registros entre países e regiões , finalmente, chegaremos a esse objetivo de um registro global de ativos.” (Gabriel Zucman, ICRICT)

“Se a gente conseguir as informações de beneficiários finais, será uma vitória mundial contra os evasores”. (Marcio Verdi, CIAT)

É da sua conta é o podcast mensal em português da Tax Justice Network. Coordenação: Naomi Fowler. Produção: Daniela Stefano e Grazielle David. Dublagem: Luiz Sobrinho.  Download gratuito. Reprodução livre para rádios.

Participam desse episódio

Gabriel Zucman  – membro da Comissão Independente para Reforma da Tributação Corporativa Internacional (ICRICT), professor da Universidade da California Berkley e diretor do Observatório Tributário da União Europeia

Florencia Lorenzo – pesquisadora da Tax Justice Network

Luciano de Maria, programador e entusiasta de criptmoedas

Márcio Calvet Neves, membro do conselho deliberativo do Instituto de Justiça Fiscal, professor de planejamento fiscal e responsabilidade tributária corporativa  e consultor tributário.

Márcio Verdi, secretário executivo da Comissão Interamericana de Administrações Tributárias (CIAT)

Nick Shaxson – jornalista da Tax Justice Network

Saiba mais:

A Roadmap for a Global Asset Registry (em inglês), relatório da ICRICT

Transcrição do episódio

Inscreva-se: [email protected]

Mais episódios
jun. 28
2024
É Da Sua Conta
#62 Discriminações contra mulheres se combate com justiça fiscal
As violências, discriminações e desigualdades contras as mulheres são fortes em muitas áreas, inclusive naquelas que parecem neutras, como a política fiscal, o sistema tributário e o gasto público. Entretanto, a justiça fiscal é também um instrumento na luta pela eliminação de todas as discriminações contra as mulheres.
Ver informações do episódio
mai. 30
2024
É Da Sua Conta
#61 Passos históricos para convenção tributária equitativa
Pela primeira vez na história, os 193 estados das Nações Unidas se sentaram na mesma mesa, com igual poder de voto, pra discutir as regras de funcionamento da convenção marco de tributaçãoa internacional. A iniciativa é considerada a chance que as populações do mundo têm para que os recursos para as políticas públicas tão necessárias cheguem aos orçamentos dos Estados ao invés de serem desviados à paraísos fiscais por uns poucos bilionários e grandes corporações
Ver informações do episódio
abr. 25
2024
É Da Sua Conta
#60 Imposto mínimo global aos super ricos: como?
As propostas do EU Tax Observatory, das organizações que lutam por justiça fiscal e as expectativas do governo brasileiro na presidência do G-20 sobre o imposto mínimo global aos super ricos estão no episódio #60 do É da Sua Conta.
Ver informações do episódio
mar. 28
2024
É Da Sua Conta
#59 Primeiro justiça fiscal, depois flores!
Nós mulheres somos triplamente penalizadas: jornadas múltiplas de trabalho, recebemos menores remunerações e pagamos mais impostos dos que os homens, proporcionalmente. E é por isso que neste mês em que se comemora o Dia Internacional das Mulheres, o episódio #59 do É da Sua Conta tem como tema a Justiça Fiscal como instrumento para acabar com a desigualdade de renda e riqueza entre homens e mulheres.
Ver informações do episódio
fev. 29
2024
É Da Sua Conta
#58 Mudanças tributárias nas nossas mãos
O fim do sigilo sobre privilégios fiscais de grandes corporações no México, a revogação de um imposto injusto sobre os combustíveis na França, uma administração tributária mais transparente na Guatemala. Em comum está o fato destas medidas ocorrerem após ações bem sucedidas de pessoas, movimentos populares e organizações da sociedade civil.Estas e outras histórias de justiça fiscal nas mãos das pessoas então no livro Taxing Journey, How Civic Actors Influence Tax Policy (Jornada Tributária, como atores da sociedade civil influenciam a política tributária), organizado por Paolo de Renzio. No episódio #58 do É da Sua Conta, Paolo comenta os cinco elementos observados por ele nestas ações e que foram estratégicos para atingir o sucesso.
Ver informações do episódio
jan. 25
2024
É Da Sua Conta
#57 Monopólio = fábrica de desigualdades
Monopólios são muito mais poderosos do que definem os dicionários. Para além do domínio econômico, possuem forte influência nas decisões políticas nacionais e internacionais, ampliam as desigualdades trabalhistas, sociais e até mesmo o grau de insegurança nas ruas. Também tornam impossível a subsistências das pequenas empresas.São os monopólios que tomam as decisões sobre os alimentos que comemos, os remédios e agrotóxicos que ingerimos, a distribuição, uso e venda de nossos dados pessoais e das informações que recebemos, falsas ou verdadeiras. Por que os monopólios são tão prejudiciais para a sociedade e como conter o poder abusivo destas gigantes corporações?
Ver informações do episódio